terça-feira, 29 de março de 2011

Ecologia de Populações - OS GIGANTES PERDIDOS

Aids, o mamute pegou AIDS!!!


Pegou AIDS nada, coitado, pois o HIV nem existia há cerca de 13.000 anos, quando os mamutes se extinguiram. Membros de um grupo que habitou as Américas há mais de 15.000 anos atrás, junto com as preguiças e outros mamíferos gigantes, os mamutes, que são os acestrais dos elefantes, compunham um grupo conhecido por megafauna. Os mamutes eram bastante parecidos com os elefantes modernos, mas tinham o corpo recoberto por pelos, eram herbívoros e tinham um grande par de marfins.


Existem teorias controversas sobre o que ocasionou a extinção dessa espécie. Uma das teorias já faz uma associação ao ser humano, atuando na extinção de espécies desde de 13.000 anos atrás. Existe uma cidade mexicana chamada Clovis, onde foram encontrados artefatos e fósseis de homens das cavernas que, acredita-se, foram os primeiros habitantes das Américas.  Esses homens conhecidos por Povo de Clovis, vieram da Sibéria, atravessaram o estreito de Bering e desceram o continente, povoando toda a América. Alguns paleontólogos dataram os fósseis encontrados em Clovis e descobriram que estão ali, também há aproximadamente 13.000 anos e então supuseram que o povo de Clovis caçou os mamutes até a extinção ou os infectaram com alguma doença mortal (bem que falaram que o mamute pegou AIDS!).

Uma segunda teoria, diz que os mamutes foram extintos numa mudança climática que ocasionou um grande degelo, e como eles viviam na América do Norte, bem no Norte, morreram no derretimento do gelo que existia no passado. Existiram várias extinções em massa, em eras geológicas passadas, pois o clima do planeta mudou diversas vezes e então muitas espécies não resistiram, não se adaptaram às mudanças e foram extintas. É um processo natural, só que desde que essa espécie conhecida como espécie humana surgiu, e principalmente depois da Revolução Industrial esse processo foi hiperacelerado, e hoje extinguem-se cerca de 100 vezes mais espécies do que antes do homem surgir.

Acho que é por isso que os paleontólogos desconfiam do homem de Clóvis.

Fizeram uma análise de pólen fossilizado, do esterco e da matéria orgânica do solo onde esses mamutes viviam. No esterco fossilizado encontraram uma espécie de fungo e a partir da quantidade de fungos encontrada (acho que o fungo era fossilizado também) estima-se o tamanho da população de mamutes.

(Não entendi direito como isso é feito, e vou tirar essa dúvida hoje durante a aula - acho que são métodos de inferência estatística - cá entre nós o pesadelo da minha graduação!!!!)

Bom, os mamutes não pegaram AIDS mas talvez tenham contraído uma doença tão mortal quanto. Essas informações foram extraídas de um texto da Scientific American que estamos trabalhando em aula, e os caras concluem que assim como no passado, hoje a espécie humana está sendo responsável pela extinção de muitas espécies - principalmente grandes mamíferos.




FONTE: Scientif American - The lost Giants.

3 comentários:

  1. Neto querido, seus artigos são pra lá de interessantes... adoro ler!
    Tem resposta no blog EFT para sua dúvida.
    Passa lá.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. P.S.... adorei a video aula...
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu fiquei pensando na Dani quando escrevi esse post: Povo de Clóvis!!!

    ResponderExcluir